Toda Una Vida

Victor Iturbe

Moro num lugar
Numa casinha inocente do sertão
De fogo baixo aceso no fogão
Fogão à lenha ai ai

Tenho tudo aqui
Umas vaquinha leiteira, um burro bão
Uma baixada, ribeira e um violão
E umas galinhas ai ai

Tenho no quintal
Uns pés de fruta e de flor
E no meu peito por amor
Plantei alguém, plantei alguém Que vida boa ou ou ou Que vida boa Sapo caiu na lagoa Sou eu no caminho do meu sertão (2x) (refrão) Vez e outra vou Na venda do vilarejo pra comprar Sal grosso, cravo e outras coisas que fartá Marvada pinga ai ai Pego meu burrão Faço na estrada poeira levantar Qualquer tristeza que for não vai passar Do mata-burro ai ai Galopando vou Depois da curva tem alguém Que chamo sempre de meu bem A me esperar, a me esperar (repete refrão 4x)
Composición: Colaboración y revisión: Giulia Bicca